implante dente da frente

Implante dente da frente recupera fala correta

Falar corretamente abre portas para todas as pessoas. Uma boa oratória agrega pessoas nos círculos profissionais e pessoais. A falta de alguns dentes podem impedir que alguns fonemas sejam impedidos de falar. A tentativa é simples, palavras que se iniciam com F, T, D, N, S, Ç, Z se tornam complicadas de serem ditas sem todos os elementos da boca. O implante dente da frente surge como método de substituição e solução desse problema.

Modelos de implante

O implante dente da frente pode ser usado para que seja feita a substituição total ou parcial. A análise de cada necessidade do paciente será feita pelo dentista. Antes, ele avalia a estrutura óssea de cada paciente. É preciso que os ossos do maxilar ou da mandíbula sejam adequados para que os pinos tenham sustentação. Se os ossos não tiverem viabilidade, é indicado que se faça um enxerto ósseo.

O implante dente da frente pode ser feito em três técnicas: overdenture, prótese protocolo e ósseo integrado. A primeira simula uma dentadura, no entanto, diferentemente do modelo convencional, ela possui estabilidade por estar presa em dois a seis pinos de titânio.

A prótese protocolo é uma versão fixa em quatro a oito pinos que substitui todos os dentes de uma das arcadas. Não é possível fazer a remoção para a limpeza, mas é um método com o máximo da estabilidade.

Por último, o implante dente da frente do tipo ósseo integrado é usado para dentes unitários. Os pinos são colocados cirurgicamente, e, depois de quatro a seis meses, mais uma nova operação é feita para que os dentes sejam conectados. O pós-operatório deve seguir algumas recomendações:

  • Na dieta, evitar o consumo de alimentos duros;
  • É preciso para com o hábito de fumar, pois ele impede a cicatrização correta;
  • A higienização deve ser feita com cautela;
  • Os medicamentos prescritos devem ser tomados.

Como é feito o procedimento

A cirurgia convencional que instala o implante dente da frente é considerado simples. A técnica se inicia coma a anestesia local na gengiva. Em seguida, o dentista faz incisões que abrem o leito ósseo, onde, com brocas, o dentista abre as cavidades em que os pinos são colocados.

Depois da colocação dos pinos, uma tampa de proteção é inserida. O profissional fecha a gengiva com uma sutura e finaliza a cirurgia. No tipo convencional, os dentes definitivos não são colocados nesse procedimento, apenas seis meses depois. Isso porque a gengiva precisa de um tempo para se recuperar. O que o paciente recebe é uma prótese provisória para realizar as atividades do dia a dia.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Consulta Ideal atende implante dente da frente:



Informações