cirurgia ortognática classe 2

Cirurgia ortognática classe 2

Os pacientes que são classe 2 e irão ser submetidos a cirurgia ortognatia geralmente possuem uma relação de posterioridade de ambos os maxilares, e provavelmente a melhor correção da harmonia facial irá acontecer somente com um avanço de ambos os maxilares tanto o superior quanto o inferior (maxila e mandíbula).

Assim esse avanço bimaxilar necessita de um adequado suporte, apoio para sua manutenção após a cirurgia e sua estabilidade a longo prazo garantindo que os resultados funcionais e estéticos perpetuem. Todo esse suporte é fornecido pela estrutura condilar que é a articulação entre o maxilar e crânio, ela é responsável pelos movimentos da mandíbula.

Benefícios da cirurgia ortognática classe 2

A cirurgia ortognática classe 2 é um procedimento estético-funcional. Cerca de 85% das cirurgias realizadas apresentam como queixa principal dos pacientes uma insatisfação com seu perfil facial. Certamente é o procedimento cirúrgico na face mais transformador, seguido da Rinoplastia. Benefícios como:

  • Melhora estética;
  • Mudanças na posição do nariz;
  • Mudanças na posição do lábios;
  • E obviamente o mudanças no sorriso.

Porém as melhoras não são apenas estéticas, com a cirurgia ortognática classe 2, o paciente também tem o benefício da:

  • Correção da má-oclusão (mordida errada);
  • Leva melhora da função mastigatória;
  • Função respiratória.

Estrutura Condilar - Cirurgia Ortognática Classe 2

A articulação temporomandibular (côndilo) é a estrutura sobre a qual o complexo maxilomandibular é apoiado. Sua saúde e integridade garantem o sucesso das cirurgias ortognáticas. Neste contexto, de particularidade em pacientes classe 2, existe em alguns pacientes um hiperdesenvolvimento condilar, (côndilo pequeno e pouco resistente a cargas), fazendo com que o mesmo não suporte à modificação de cargas sobre ele após o avanço dos maxilares.

Havendo essa sobrecarga estrutural, poderá ter início um processo de reabsorção (destruição) da estrutura condilar que levará à recidiva dos resultados. Adicionalmente, este processo de destruição condilar geralmente é acompanhado de sintomatologia dolorosa articular (ATM) espontânea e limitações dos movimentos mandibulares com variadas alterações funcionais após a cirurgia ortognática classe 2.

O paciente que se submeter à cirurgia ortognática classe 2 irá ficar um período de 30 dias com restrição a alimentos mais consistentes devido ao bloqueio intermaxilar com elásticos. A boca necessita ficar travada para uma cicatrização correta dos maxilares através da mordida estabilizada na nova posição correta.


Publicações Relacionadas

Regiões onde a Consulta Ideal atende cirurgia ortognática classe 2:



Informações